quarta-feira, setembro 23, 2009

Love at the first sight!




De repente, uma troca de olhares e algo acontece. Os que viveram um amor assim, asseguram que é impossível esquecê-lo. Uns dizem que é como se, de repente, fossem atingidos por um arrebatamento intenso, vindo não se sabe bem de onde, tornando impossível ouvir qualquer outra coisa que não seja o batimento do coração. Outros, um pouco menos poéticos, falam em “cliques” ou “flechadas” para descrever esse momento mágico. Com recurso à poesia, ou não, uns dão importância à emoção e ao sentimento, enquanto outros ao desejo intenso.

Talvez, por isso mesmo, os primeiro prefiram chamar-lhe amor à primeira vista e, os últimos, atracção ou paixão.

Apesar disso, a verdade é que algo acontece naquele momento. Naquele momento em que pomos os olhos em alguém que, sem sabermos bem porquê, nos agrada. Naquele momento uma explosão acontece dentro de nós. Uma explosão de nos transforma e transforma o outro.

Mas podemos chamar isso de amor? Apesar de ser uma romântica inveterada, não me parece que possamos. Amor não é algo que nasça assim em segundos. Amor nasce com a convivência, é algo que se constrói com o tempo. Para amar é preciso aceitar alguém com as suas qualidades e, principalmente, com os seus defeitos. Costumo comparar o amor a uma semente de uma flor, que tem que ser regada, acarinhada de forma a puder ganhar vida e florescer. Há no entanto a paixão, a atracção. Isso sim, existe à primeira vista. Quantos de nós já não se sentiram atraídos por um rapaz (no caso da mulheres) ou por uma rapariga (no caso dos homens) por quem passaram na rua. Todos, concerteza. É perfeitamente normal.

Será que uma atracção à primeira vista pode resultar numa relação sólida? É claro que pode, se houver reciprocidade de sentimentos. Se as duas pessoas se conhecerem, se houver cumplicidade, diálogo, amizade, a essa atracção pode juntar-se um sentimento novo chamado amor. Mas é preciso tempo.

Daí que se me perguntarem se acredito em amor à primeira vista, eu responda que não. Mas acredito em paixão, atracção. E se a atracção for sentida de parte a parte, dai pode surgir um encontro, onde as duas pessoas se conheçam melhor e, quem sabe, dai surgir algo mais forte.

Mas esse primeiro encontro é fundamental. Podemos sair com um rapaz lindo, ou com uma rapariga deslumbrante, mas se essa pessoa não disser rigorosamente nada de jeito, todo o encanto, paixão ou atracção é passível de desaparecer. É como termos um prato requintadíssimo à nossa frente. O aspecto é maravilhoso. O aroma então deixa-nos com água na boca. Pegamos no garfo para provar e… não sabe a nada. Tem falta de sal.

Não me apaixonei pelo P. à primeira vista. O sentimento que hoje habita no meu coração não nasceu em 5 segundos, muito pelo contrário. Foi nascendo com o tempo de convivência, foi alimentado e, ainda hoje continua a ser…

E vocês acreditam em amor à primeira vista, ou só em paixão e atracção?

13 comentários:

suspiro de baunilha disse...

Eu acho que pode haver uma atracção à 1ª vista, amor não! Ou pelo menos a mim nunca me aconteceu.
Por exemplo a minha ultima paixao nasceu depois de conhecer a pessoa á mais de 10 anos... E nada o fazia prever! Foram 10 anos sem nunca ligar, sem nunca me atrair e de uma momento para outro puuufff lá foi aocntecer... ;) beijocas

Rosie Dunne disse...

acho que existe atracção á primeira vista , mas amor... não estou a bem a ver isso!..

claro.. são opiniões... pode acontecer com umas pessoas e com outras nao.
beijinhos

Aninhas disse...

Suspiro de baunilha...

Exacto, foi algo que aconteceu com o tempo :-)

Bjx

****

Rosie Dunne...

Pode acontecer... Mas acho improvável, pois só se ama alguém quando o conhecimento sobre essa pessoa é profundo, quando conheces as suas qualidades e deifeitos... E com um único olhar não consegues conhecer ninguém...

Bjx

Nadyta disse...

Pois eu realmente acho que não é bem amor mas sim atracção por vezes mais do que física claro, mas o amor é algo que se constrói com o tempo daí ser complicado existir à 1ª vista.

Beijinhos

Sílvia disse...

Atracção, só isso... É como tu dizes, acho que o amor nasce da convivencia, do facto de ires conhecendo a outra pessoa...

P.S. adoro a música do teu blog =)

Olhos Dourados disse...

Eu também tenho a mesma opinião que tu!

made in ♥ love disse...

eu acredito.... mesmo!!!

Um beijinho
Eduarda
made in ♥ love

Daniela disse...

Eu acho que à primeira vista existe atracção, porque a única coisa que vemos é o exterior da pessoa. Pode surgir a paixão mas não o amor. Este vem mais tarde, tal como disseste, à medida que conhecemos a pessoa, conversamos com ela e aprendemos a gostar das suas qualidades e defeitos. E não é em dois ou três meses que se ama uma pessoa, é preciso muito mais tempo.

bjinho

Saga disse...

Óbvio que amor à primeira vista não. Paixão sim, pois esta nasce do desejo físico. O amor é muito mais espiritual, não se sente só, mas também, com a visão.

**

Aninhas disse...

Nadyta...

Exactamente, o amor constroi-se :-)

Bjx

****

Sílvia...

Exacto. Acho impossível amar alguém sem conhecer a sua personalidade :-)

Estás à vontade para passar por cá e ouvi-la mais vezes :-p

Bjx

****

Olhos Dourados...

E parece que não somos as únicas a pensar assim :-)

Bjx

****

Made in love...

És romântica :-) Eu também sou. Mas não acho possível amar alguém à primeira vista. A aparência não é tudo, tenho que conhecer a personalidade e o carácter...

Bjx

****

Daniela...

Ora nem mais :-)

Bjx

****

Saga...

Só se ama alguém quando se conhece-se a pessoa...

Bjx

Maria disse...

Que nos podemos sentir atraidos por uma pessoa, vendo-a apenas uma única vez disso não tenho dúvidas. Mas o amor acho que tem de ser mais "trabalhado".. Não acho que seja assim tão instantâneo.

beijinho.

Swadharma disse...

"Acreditas em amor à primeira vista ou tenho que passar por aqui outra vez?"
lol ;)

Bem... ao contrário dos primeiros comentários... eu acredito piamente que é possível existir amor à primeira vista!

*

Aninhas disse...

Maria...

Também não me parece que o amor seja instantâneo... Assim, só o café :-p

Bjx

****

Swadharma....

Eu continuo com a minha... Amor nasce com a convivência :-p

Bjx