quinta-feira, maio 20, 2010

Memória de Elefante...


Tenho uma memória de elefante no que concerne as coisas más, que chega a ser deprimente. Lembro-me perfeitamente daquela palavra amarga, do momento em que foi proferida e da pessoa que a proferiu. Lembro-me daquela observação inconveniente e triste, que me deixou magoada e que me fez desistir. Lembro-me daquela atitude egoísta, daquele momento de tristeza e de raiva em que apeteceu gritar e mandar tudo às urtigas. Lembro-me de tudo! Preferia não em lembrar? Não sei. É bom lembrarmo-nos das coisas boas, mas acho que das coisas más também, pois, de uma maneira ou de outra, fizeram-nos mais fortes, fizeram-nos crescer.

No entanto, apesar de me lembrar de quem me magoou, das palavras exactas que utilizou, mesmo sem intenção de ferir, não sou do género de pessoa que, assim na primeira oportunidade que tem, atira à cara da pessoa em questão aquela situação. Não faz parte da minha personalidade. Costumo pensar em dar a achega? Claro que sim, mas não costumo verbalizar. Apesar disso, de vez em quando lá sai. Lá mostro que fiquei magoada e que, principalmente, não esqueci.

9 comentários:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Eu sou ao contrario, esqueço... qd nao devia esquecer!

Aninhas disse...

ESpeCiaLmente GaSPaS...

Pois, há sempre o reverso da moeda.

Bjx

Olhos Dourados disse...

Eu sou muito esquecida, mas às vezes fazia-me bem não esquecer algumas coisas.

Mlady disse...

Eu sou como tu, guardo tudo em stand-by! Evito mandar a cara, mas também as coisas nunca mais são as mesmas com essa pessoa.

Lia disse...

pois...eu tb n esqueço... mas muitas vezes é mais forte que eu e lá atiro uma boquinha ou outra...

Aninhas disse...

Olhos Dourados...

Pois. Há coisas que não devemos esquecer mesmo.

Bjx

****

Mlady...

Pois. E de cada vez que a pessoa apronta alguma coisa lá vem aquele recordação à cabeça.

Bjx

****

Lia...

Isso é inevitável. De vez em quando também lá sai a achega.

Bjx

Saga disse...

É sempre bom lembrarmo-nos das coisas boas e das más. Se depois as utilizamos para mandar à cara das pessoas, já depende da espontaneidade de cada um. Mas, confesso que, por vezes, é difícil não mandar uma boca ou outra.

**

B* disse...

Eu sou tal e qual como tu. Tenho uma excelente memória para as coisas boas e para as más. Nunca esqueço quem me ajudou e me apoiou assim como também não me esqueço, e por vezes tenho muita dificuldade em perdoar, quem me cravou uma faca nas costas.

Aninhas disse...

Saga...

Pois, às vezes lá sai a boquinha.

Bjx

****

B*...

De quem me ajudou também nunca me esqueço. De quem me fez mal... até posso perdoar, mas esquecer nem pensar.

Bjx