segunda-feira, setembro 06, 2010

...


Quem aqui passa frequentemente sabe que um dos meus sonhos é ir tirar o Mestrado para Braga. Mas se até agora não o fiz, é porque não quero sobrecarregar a minha mãe com o pagamento de propinas, alojamento e tudo o mais que acarreta recomeçar a estudar longe de casa.

Mas nas minhas pesquisas descobri que há bancos que fazem empréstimos a estudantes [Crédito a Estudantes com Garantia Mútua]. A pedir, eu não queria um  montante elevado. Só o suficiente para me sustentar durante os primeiros meses até arranjar um part-time ou um full-time [com um horário decente].

O que eu vos queria perguntar, gente inteligente e que sabe mais que eu, é:

1. O que acham destes créditos? Ou seja, se acham que é uma boa possibilidade/opção?

2.Se já alguém pediu algum crédito destes? Como foi? O que fez? Etc e tal... Contem-me tudo.

12 comentários:

Lia disse...

eu não pedi nenhum crédito destes, mas já ouvi falar!
A ideia, na teoria é boa! A questão a ver é quando é que tens que começar a pagá-lo...porque tens que ter a certeza que já consegues subsistir por ti própria para o pagar, se não queres sobrecarregar a tua mãe!

Artemisa disse...

Lia...

Pois. Por isso é que perguntei. Eu estive a ver no site de um Banco e no site da Deco. Sei que há um período de carência de um ano ou mais depois de acabar o curso, mas também não sei muito bem o que isso significa.

O pagemento é exactamente o que me preocupa. O saber se conseguirei pagar o empréstimo depois ou não.

Bjx

nuvem.de.algodão doce disse...

Olha eu pedi um para tirar a licenciatura, pelas mesmas razões que tu: não queria sobrecarregar os meus pais embora soubesse que eles podiam pagar as propinas e etc...
Foi uma boa opção. Concederam-me um crédito para os 3 anos de licenciatura. Todos os meses, no dia X, depositam-me o valor acordado (pedi apenas o valor das propinas+renda de casa) e a cada mês vão retirando a taxa de juro do crédito. Ou seja, vou pagando os juros e quando acabar o curso só me falta pagar o crédito em si. No fim dos 3 anos tenho um período de carência, período para arranjar emprego, e começo a pagar as prestações acordadas só ao fim de um ano (ou seja, 3 anos de crédito, 1 para arranjar dinheiro para o pagar).
Agora, o pagamento era o que me preocupava porque nunca sei se vou arranjar emprego logo no fim da licenciatura. Mas como pedi o crédito, os meus pais vão pondo de lado o "suposto" dinheiro que era para as propinas...por isso até fiquei descansada e acho que foi uma boa aposta.
Espero ter ajudado.
*

Artemisa disse...

Nuvem de Algodão Doce...

Ajudaste muito mesmo. :) Mas se não é indiscrição podes dizer me o valor do crédito que pediste e quanto de juros pagavas por mês.

Se não quiseres responder aqui podes enviar o mail. :)

Bjx

nuvem.de.algodão doce disse...

Olha querida o valor total que pedi já não me lembro...e sei que tenho um papel com as prestações todas discriminadas mas nem sei onde isso anda...Sei que me atribuíram um valor consoante o valor total das propinas e custos extras (foi a atirar para os 4000€, penso eu). Mas penso que dava para pedir valores menores, tinha a ver com as propinas aplicadas em cada estabelecimento e se precisavas de alojamento ou não.
Os juros são com taxa fixa e vão aumentando mensalmente. Sei que no primeiro mês paguei 2€ e qualquer coisita e que no último mês de crédito vou pagar 50€ e qualquer coisa. Sei que as taxas de juro também podem baixar se tiveres uma boa média mas sinceramente não baixam quase nada daí que acho que não compensa andar com papelada para trás e para a frente.
*

Artemisa disse...

Nuvem de Algodão Doce...

Obrigada. :)

Bjx

Anne disse...

conheço mts pessoas que o fazem e estao satisfeitos. e como têm o período de carência, que permite que tenhas algum tempo, é mais facil que um credito pessoal.
alem do mais, dependendo do valor, pagas o emprestimo em 3 ou 4 anos. (eu vou pagar em 5 um emprestimo pessoal de 5000)
os juros sao mais baixos por isso é uma situaçao mt vantajosa...
:)

Artemisa disse...

Anne...

O meu problema é o pagamento. Eu sei que temos o período de carência e tal para arranjarmos emprego e tudo o mais. Mas quem me garante que eu consigo arranjar emprego? E se eu não arranjar o que acontece? Como pago o crédito?

Estas são as minhas dúvidas.

Bjx

Jedi Master Atomic disse...

Artemisa,

A pergunta que deves fazer não é "Quem me garante que eu consigo arranjar emprego?" e sim "O que é que eu tenho que fazer para arranjar emprego?" ;)

Ruthy disse...

Olá amiga!
Não fiz este tipo de crédito até porque na altura em que estivemos a estudar não havia muito disto, mas no banco onde estive a trabalhar fiz bastantes. A Nuvem de Algodão Doce explicou muito bem como funciona o crédito só queria alertar-te que, consoante a finalidade e o montante que necessitas podes ter acesso ao crédito com garantia mútua ou a outro que também é especifico para estudantes mas já não tem a garantia do estado (as grandes diferenças é neste último o valor é dado na toalidade - enquanto o outro recebias mensalmente - e que normalmente para este pedem fiadores).
Quando pretenderes fazer simulações convém teres a noção do valor das propinas e do que vais precisar para te manter e saberes mais ou menos quanto vais gastar mensalmente.
Se precisares de alguma ajuda sabes onde me encontrar ;o)

Beijinhos

Artemisa disse...

Ruthy...

Pois. Mas o que me preocupa é o pagamento do crédito. Imagina que eu acabo o Mestrado e no ano de carência não arranjo emprego para depois pagar o empréstimo. O que acontece depois? Se eu não tiver o dinheiro para pagar?

Bjx

Ruthy disse...

Pois... se não tiveres dinheiro para pagar vais por um mau caminho... no caso de teres fiadores vão cobrar as dividas a este, no caso de não teres o teu nome vai parar ao Banco de Portugal e ficas impossibilitada de pedir créditos, cartões de crédito, etc (quer dizer podes pedir mas é tudo recusado). A verdade é que o futuro nunca sabemos... temos é que fazer um certo compromisso (connosco)... sabemos as responsabilidades que temos e mesmo não arranjando o emprego que sonhámos ao estudar temos que sujeitar ao que aparece para pagarmos as prestações.
Sei que é um cenário "pior é impossível" mas é claro que podes pedir alargamento de prazo para pagares o crédito (sempre mediante autorização do banco). O meu conselho é: se decidires pedir o crédito pede com o maior prazo possível... a taxa de juro pode aumentar um pouco mas pelo menos tens prestações mais baixas que mesmo não tendo grandes rendimentos podes pagar!
Além disto questiona se podes amortizar antecipadamente sem penalização isto porque quando receberes mais dinheirinho podes pagar o crédito mais rápido!
Espero que ajude alguma coisa ;o)