terça-feira, junho 19, 2012

Da porcaria que é este país...

 
Esquecendo as politiquices, esquecendo a boa-educação, as palavras finas e indo directa ao assunto e falando em bom português: vivemos num país de merda. Vivemos num país onde se ensinam muitas coisas, mas o civismo e o respeito pela vida não é uma delas.

Acabei de ver um cão a ser atropelado. Ficou com a pata ferida e a sangrar... Ninguém queria fazer nada. Tudo a olhar para o cão e a indagar qu
em seria o dono. Eu estava-me a marimbar para quem fosse o dono, só queria ajudar o animal. Vim a casa numa correria desenfreada ver se havia algum número para onde pudesse ligar. Nada. Liguei para a GNR da zona: "Nós não podemos fazer nada. Percebo que seja complicado mas só o canil, e a esta hora está fechado. Só amanhã de manhã". Liguei para a secção de Protecção da Natureza e Ambiente (cujo número circula na net): "Nós não fazemos recolha. Tem que ligar para a Protecção Civil da Zona". Ligo para lá e nada também.

Sinto-me revoltada e enojada por viver num país onde não haja um número amplamente conhecido para onde se possa ligar, ou uma secção nas forças policiais, distribuída por todos os concelhos, que se dedique a estes casos. Aqui os cães sem dono só podem ser atropelados de X a X horas que é quando o canil está aberto. Em Portugal é assim que as coisas funcionam!

5 comentários:

Roxanne disse...

gente cobarde :S

Raio-de-Luar disse...

Ler isto num momento em que também travo uma luta por causa de animais abandonados é coisa para me fazer revirar os olhos, inspirar fundo não sei quantas vezes e pensar que apesar de todas as dificuldades, não vou baixar braços. É ridículo. Absurdo mesmo!

Artemisa disse...

Raio-de-luar...

Eu cheguei a uma altura em que só chorava. Não sabia a quem mais poderia ligar, nem o que fazer e ver ali o cão com a pata ferida só me apertava o coração.

Não consigo perceber como funcionam as coisas neste país. Dizem para ligar para X e Y mas depois ninguém pode, ou quer, fazer nada.

É que atropelamento e fuga não é considerado maus-tratos, mas sim acidente de viação. Se o cão tivesse morrido, de certeza, que vinha logo alguém para o retirar da estrada. Mas como sobreviveu que se lixe. Isto revolta-me!!!

Raio-de-Luar disse...

Se quiseres espreitar a história que tenho vivido nestes últimos dias vais perceber a enorme incongruência e absurdo. Atropelar e fugir não é maus tratos, mas alimentar um cão na rua e ir zelando por ele é crime punido com coima que pode ultrapassar os 1000€. Fazer queixa de uma situação de maus tratos a animais pode-se virar contra nós, porque só é punido se for apanhado em flagrante, ou seja, podem ir ao local, ver o mau estado dos animais, mas o dono diz que lhes vai dar banho ou assim, e os agentes da GNR ou do SEPNA vêm embora e querem lá saber se mal viram costas os animais são espancados até morrer. Mas quem leva por tabela foi quem fez a denúncia porque é dado como falso testemunho ou denúncia caluniosa.
Isto é justo???
Compreendo a tua angústia, teria ficado igual. Nessas situações é procurar um veterinário que aceite receber um cão da rua atropelado. É procurar apoio de uma instituição que acolha animais de rua, que sempre têm protocolos com alguns veterinários e conseguem consultas e tratamentos com descontos. Recorrer aos supostos meios públicos disponíveis é para esquecer :(

Brown Eyes disse...

Concordo plenamente contigo. Tenho pena mas este país NUNCA me atraiu. Em Portugal até as pessoas morrem sozinhas. Que fazer? Olha que muitas vezes penso que já não há salvação. Beijinhos