terça-feira, outubro 20, 2009

Aproveitando o embalo do Saramago…



Muito se tem criticado o Saramago por ter dito que "a Bíblia é um manual de maus costumes, um catálogo de crueldade e do pior da natureza humana", que sem a mesma “os seres humanos seriam provavelmente melhores", retratando Deus como “cruel, invejoso e insuportável, que existe apenas em nossas mentes". Tenho para mim, que se o senhor fosse católico (supondo que não é) era já excomungado e apedrejado em praça pública.

Disseram que as palavras dele eram de extremo mau gosto e ofensivas. O curioso é que a maior parte destas pessoas nunca sequer leu a Bíblia. Verdade seja dita, grande parte dos católicos não a leu. Podem tê-la em casa, porque acham que é bonito e uma prova de fé (coisa que me incomoda um pouco, pois não me parece que a fé se veja por aí), mas lê-la de fio a pavio, é coisa para ser mais rara do que encontrar um pedaço da cruz de Cristo.

Eu nunca li a Bíblia toda, confesso. Nunca tive curiosidade em fazê-lo. Mas, pelo que li, reparei que a religião católica é extremamente machista. A mulher é sempre símbolo de luxúria, prostituição, maldade, pecado. Os homens, os chamados discípulos, abandonaram tudo para seguir Jesus. Deixaram para trás uma casa, uma mulher, filhos. Todos ficaram abandonados à sua sorte. Grande parte das pessoas acha isso normal, não apontam o dedo a Pedro, a João, nem a nenhum dos seguidores de Jesus. Mas, no entanto, se virem, hoje em dia, um homem que abandone a família, porque decidiu mudar de vida, seguir o caminho da religiosidade, chamam-no de maluco, inconsequente, egoísta para baixo.

Minha gente, a Bíblia foi escrita por homens. Homens de carne e osso como nós. Com os mesmo medos que nós. Com as mesmas ânsias e desejos. Desenganem-se aqueles que pensam que ela foi enviada por fax do céu, sim? As coisas lá escritas não são para levar ao pé da letra. (Se calhar foi por terem sido levadas ao pé da letra antigamente, que a história da Igreja está cheia de períodos bem negros: Inquisição, caça às bruxas e por aí adiante.)

Alguns que estão a ler isto devem estar a pensar que sou agnóstica. Não, não sou. Sou católica não praticante. Não sou fanática, como muitos que andam aí. (Na verdade, discordo de alguns ideais da Igreja e concordo com outros que esta renega.) Não passo a vida na Igreja. De, facto nem me lembro da última vez que coloquei os pés numa. É que, para mim, a fé (ou como lhe queiram chamar) não se mede pela quantidade de vezes que se vai à Igreja ou ao Confessionário (até porque nunca fui a um).

Acredito em Deus? Acredito sim. Em algo superior, que nos guia. Acredito na existência de Jesus? Sim. Porque não hei-de acreditar? Se acredito na imagem dele que está transcrita na Bíblia? Como um ser divino? A bem dizer, acho que não. E talvez seja por isso que gosto tanto do livro Código Da Vinci. Dá-nos uma ideia diferente de Jesus. E, a meu ver, não é menos bonita que a anterior. Que tem de mal se ele foi casado, se teve descendência? As pessoas esquecem-se que, naquele tempo, um homem que naquela idade não fosse casado era muito mal visto pela sociedade.

O facto de Jesus ser um homem extraordinário, mas só um homem só o engrandece aos meus olhos. Um homem que apesar das contrariedades sempre apregoou o amor e a solidariedade pelo próximo. Um homem que, apesar de perseguido, nunca desistiu dos seus ideais, mesmo sabendo que eles o podiam levar à tortura e morte. Um homem que quis dar o exemplo, que mostrou ao mundo inteiro que um simples ser humano, venha de onde vier, pode fazer a diferença.

No entanto, se me perguntarem se acredito na Igreja, a minha resposta é não. Não acredito na Igreja enquanto instituição. Os padres apregoam coisas e fazem outras, chegando ao cúmulo de, na Páscoa, darem envelopes com os nomes dos paroquianos, para depois na visita pascal receberem o dinheiro, sabendo assim, quem deu e quanto deu. Padres que violam crianças, padres que têm amantes e filhos ilegítimos (eu defendo que os padres podem casar, mas enquanto isso não é permitido devem manter-se féis aos votos), padres que vivem rodeados de luxos… Acho isso de péssimo gosto. Fico abismada por saber que o Vaticano está cheio de riquezas, cheio de ouro e há crianças a morrer à fome pelo mundo. Onde param os votos de pobreza hã?

E fico-me por aqui, que o post já está a ficar longo…

15 comentários:

Saga disse...

Queria acrescentar mais uma coisa: a farsa que é a religião católica. Refiro-me, especificamente, às datas das grandes celebrações religiosas. Nenhuma delas (Páscoa e Natal) corresponde à sua essência. Foram estabelecidas por convenção e têm mera utilidade comercial.
Queria ainda comentar as frases de Saramago só para dizer o seguinte: estava na altura de uma alta figura do nosso país pôr na linha esses senhores da cruz, que pensam que são donos da razão e se acham seres, culturalmente, superiores, fazendo o resto do mundo de burros.
Nunca li as obras do senhor, mas ganhou aqui um fã.

**

Olhos Dourados disse...

Eu sou católica, e costumo ir à missa. Vou porque quero e gosto. Nunca li a biblia toda, mas de qualquer maneira, as leituras que ouvimos na missa são partes da biblia, e ao fim de lá irmos há alguns anos é como se já a tivessemos lido. Se concordo com o que lá diz? Muitas coisas não, mas também aquilo foi escrito num determinado tempo da história, e também não é para levar à letra como muitos fanáticos pensam.

Sei que a igreja tem muitas falhas, porque é feita por pessoas humanas e todas as pessoas erram. Há bons padres e há maus padres, como em todas as categorias profissionais. Tenho amigos que são bons padres e já conheci padres que mais valia nunca terem feito os votos.

Também não me choca se Jesus foi casado ou não, acho que são pormenores.

O Saramago não é católico e tem todo o direito de não o ser, mas acho que também abusa um bocado às vezes com as coisas que diz. Eu também por não ser ateia não falo mal dos ateus. Ou por não ser muçulmana não ando por aí a dizer mal da religião e dos costumes deles. Apenas acho que é de mau gosto. Mas esta é só a minha opinião;)

Aninhas disse...

Saga...

A Igreja Católica tem muitas falhas...

Bjx

****

Olhos Dourados...

Olha, todos os padres que conheci não honraram a batina que vestem... Tive um amigo que era padre. Apregoava coisas, mas na prática não as seguia. Era demasiado materialista, entre outras coisas... Tinha atitudes bastante censuráveis.

O Saramago utilizou termos muito fortes, é um facto. Mas é a opinião dele em relação ao tema... :-)

Bjx

Fábrica de Letras disse...

Nós somos a Fábrica de Letras.
Estamos a iniciar um projecto de blogagens colectivas.
Pretendemos que os bloguers portugueses possam interagir e dar-se a conhecer.
No dia 1 de cada mês, a Fábrica de Letras lançará um tema. Para participar basta escrever um texto sobre o tema proposto e inscrever-se no link que estará à disposição no blog, no dia 15 de cada mês.
Podem ser usados textos,poemas, contos, fotos ou vídeos. Divulga, participa!

CristianaC disse...

Concordo plenamente contigo. Infelizmente há muito que dizer sobre a religião católica e pelos piores motivos.

Spiral Out disse...

Não deixo de estar de acordo com grande parte do que dizes.. Mas eu sempre critiquei o Saramago, e este episódio volta a dar-me razão (e sim, eu li a Biblia e continuo a ler ocasionalmente).. E acrescento que sou totalmente contra o prémio Nobel que lhe atribuiram.. Mas o prémio Nobel tambem já não é para ser levado muito a sério, infelizmente..

E Ana, o Saramago não é católico nem religioso..

dinona disse...

Eu li a bíblia e tenho a dizer que é MESMO machista.
Aquela história da mulher ter que prestar obediência ao homem pois provém da costela deste... tem muito que se lhe diga!

Para mim deus é a natureza... deus é o sol, a lua, as árvores, o ar... não tenho nenhuma religião, nem sou baptizada, mas considero-me Pagã.

Aninhas disse...

CristianaC...

Pois, infelizmente é assim...

Bjx

****

Spiral Out...

Calculei que não fosse católico nem religioso.

Eu não conheço a vida nem a obra de Saramago. O mais perto que tive de a conhecer foi ao ter visto o filme "Ensaio Sobre a Cegueira", baseado no livro do mesmo nome do escritor.

É um escritor que não me atrai.

Bjx

****

Dinona...

Isso tem muito que se lhe diga tem. Obediência ao homem... Está bem está...

Bjx

Anne disse...

linda assino por baixo. já há mt que deixei a religião, por todas as coisas que descreveste e mais algumas.
e eu li a bíblia toda, quando era mais nova. quando ainda era religiosa. e concordo com tudo o que ele disse e mias. a religião é a base de todas as desigualdades entre os seres humanos.

Aninhas disse...

Anne...

Há muitas coisas erradas ali... As pessoas é que são "cegas" e não se apercebem disso. Ou então, têm a mania de a defender, sem conhecerem realmente o que lá está escrito...

Eu tive um professor de Sociologia que depois de ler a Bíblia tornou-se ateu... O que me leva a crer que os textos lá escritos não são muito abonatórios.

Bjx

Anne disse...

acredita, não são. deus no antigo testamento é mau, mesquinho, vingativo, e demosntra que tem falhas como o ser humano. aliás, a bíblia não é a palavra de deus mas a palavra do homem inspirada por deus. que não passa da esperança de nos mantermos vivos através do espírito e dele., tudo deriva do nosso medo da morte e vontade de nos perpetuarmos.

Aninhas disse...

Anne...

Aí está... Aquilo não é a palavra de Deus, mas antes a palavra do homem inspirada em Deus... Assim sendo, não consigo entender como certas pessoas têm uma fé cega no que lá está escrito, levando aquilo ao pé da letra...

Na verdade, a Bíblia é uma compilação de textos escolhidos no Conselho de Niceia... Muitos outros ficaram postos de parte! Recentemente, vi um documentário sobre o Evengelho segundo Judas. Evengelho esse que foi encontrado durante uma escavação ou assim... E, a imagem de Judas, é totalmente diferente daquela que ouvimos...

E há também aquele túmulo encontrado em Jerusalém... Nesse túmulo encontraram ossários com os respectivos nomes: Maria, Jesus, Madelena, Judas (suposto filho de Jesus) e o irmão de Jesus... A possibilidade de todos estes nomes se encontrarem num mesmo túmulo é infima... Mas agora, não é permitido lá entrar. O governo não deixa fazer investigações nem visitas no local.

Bjx

Anne disse...

claro. porque se soubessemos a verdade a igreja perderia mts fiéis, logo perderia muito dinheiro. muito mesmo!!!!!!!

Pepper disse...

Não existem católicos não praticantes!

Desculpa que te diga... Porquê? Por terem uma crençazinha ou uma fézada? Por se socorrem de Deus ou da Igreja em momentos de aflição?

Achas bem que pessoas que não acreditam em Deus, irem casar-se a uma Igreja ou baptizar os filhos? Isso é de uma incrível hipocrisia! Para quê? Se não acreditam... De que vale? Para a festa? Então que façam no Civil e numa Quinta...

Acho triste as pessoas atirarem pedras, quando elas próprias têm telhados de vidro.


Em relação ao documentário das famosas ossadas, isso já foi desmentido. Só que esse tipo de notícias, não interessa saber!
Queres que te fale dos mártires que estão a morrer na China e em outros países por serem cristãos?
Disso ninguém fala...
Sabes qual é a pena capital no Iraque por teres um terço ou uma bíblia ou até uma Cruz?
Decapitação em Praça Pública...
E disso falam as notícias?
NÃO! Só falam de assuntos como estes que fazem polémica!

Em relação à Bíblia ser machista, discordo plenamente, se souberem ler a Bíblia (não como um livro) vêm a importância da mulher ao longo da mesma, tanto que muitos dos livros bíblicos foram escritos por mulheres como Ester e Ruth.
Mas infelizmente, as pessoas só lêm o que lhes interessa e só têm gosto por aquilo que interiormente lhes dá razão!
Em relação aos Padres, desde o Concílio Vaticano II (que foi muito depois do de Nicéia e de Trento) veio trazer uma reforma à Igreja, reforma essa que está a ser feita desde 1976 e que infelizmente não abrange tudo e todos! Tem sido um processo lento, mas vísivel em algumas partes do mundo.

Desculpa lá o testamento, mas acho que as pessoas antes de falarem, têm que se informar com bases credíveis, provas documentais e saberem daquilo que estão a falar.
Não criticarem só porque o Saramago diz A, B ou C.

Aninhas disse...

Pepper...

Lamento mas há coisas que dizes com as quais eu não concordo... Eu sou católica, mas não sou uma católica praticante. Não vou à missa, não me confesso, nem vou comer a ostea, como é comum fazer-se, pois para mim a fé não passa por aí.

Acredito em Deus, mas não naquele Deus é que é comum na mente das pessoas. Um Deus, um homem divino, que se encontra no céu, sentado no seu trono a observar de cima todos os mortais. Tenho fé que há algo superior a nós, mas a imagem de Deus que muitas pessoas têm, não corresponde à que eu tenho.

Em relação ao documentário, não vi que tivesse sido desmentido. E acredita que pesquiso sobre esse assunto.

Em relação aos mártires que existem pelo mundo... Eu sei que os há. E isso só vem reforçar o que digo sobre a intolerência que há no mundo no que concerne às crenças e ideologias de cada um.

Bjx