terça-feira, março 16, 2010

Full time job...


Eu devia receber um ordenado, a sério que devia. É que procurar emprego é um trabalho a tempo inteiro e, muitas vezes, com direito a horas extraordinárias.

Passamos horas e horas ao computador, em sites de emprego e empresas de recrutamento, em busca de qualquer coisa, seja trabalho a tempo indeterminado, temporário ou mesmo um estágio. De cada vez que se descobre um site novo lá vamos nós, pela milésima vez, fazer o registo, preencher um formulário/questionário, que se adeque às nossa habilitações e objectivos, e, por fim, fazer o upload do CV. Somos bem capazes de fazer isto umas quantas vezes por dia (quando temos paciência, porque há dias em que ela se dissipa num instante).

O caso fica mais complicado quando se pertence a uma área em que são 10 cães a um osso e em que as ofertas são escassas. (Por vezes, parece ser mais fácil encontrar água no deserto!) O que há mais são ofertas de estágios curriculares (não remunerados) ou, então, ofertas em que um dos requisitos é ter experiência profissional.

Sempre podia continuar a estudar. Claro que podia, mas isso custa dinheiro e não é pouco. Tirar o CAP custa perto de 500 euros (consoante o sítio), um mestrado 1000 euros (dependendo da faculdade, pois há aquelas em que a propina ascende aos 2000 euros ou mais) e formações profissionais ou pós-graduações vão pelo mesmo caminho.

Podemos então arranjar um trabalhito qualquer para ganhar algum enquanto não arranjamos algo que se adapte ao nosso perfil e objectivos de vida. Mas aqui a "porca também torce o rabo", pois geralmente, para este trabalhito qualquer temos qualificações a mais.

Resta-nos então ficar em casa a olhar para o tecto... Ou a olhar para o monitor do ecrã e continuar a percorrer esta imensidão que é a net à procura de algo, rezar para que alguém nos chame, enquanto continuamos a depender dos nossos pais para tudo e mais alguma coisa.

Juro que começo a ficar saturada...



3 comentários:

Lia disse...

é muito complicado... a unica solução é dizer que só se tem o 12º ano para conseguir um trabalho desses de ir passando o temppo....

Saga disse...

Eu já passei a fase do saturado. Neste momento já nem sei bem como me sinto...

**

Aninhas disse...

Lia...

O pior é que custa dizer que tenho só o 12º ano. Numa possível entrevista o que diri eu se me perguntassem "então e não tem trabalhado nestes 7 anos depois de ter terminado o secundário?"

Bjx

****

Saga...

Eu percebo.

Bjx