quarta-feira, abril 07, 2010

Status...


Apesar de Portugal ser um país pequeno à beira-mar plantado, está cheiinho de pessoas importantes, com um status a tocar no Monte Olimpo.  Este pequeno país onde vivemos tem uma fixação pelos títulos como nunca vi em mais lado nenhum do mundo. Há uma tal ânsia de ser tratado por Sr. Dr. ou Sr. Engenheiro que chega a tocar o ridículo.

Eu pasmo-me quando ouço pessoas, ou histórias de pessoas, que exigem que antes do seu nome venha o tão ansiado "Dr.", seja no tratamento com outras pessoas ou em documentos pessoais. É como se o facto acrescentasse um determinado valor ao dito senhor, ou senhora. Como se precisassem daquilo para se sentirem importantes ou superiores. Como se fossem deuses e, os outros, comuns e reles mortais, cuja única função é servir as suas excelências.

Há uma rapariga, pouco mais velha que eu, que trabalha aqui no centro de dia. Trabalha lá há menos de um ano, mas exige que a tratem por Dra. Eu pergunto: mas ela, por acaso, tem algum Doutoramento ou é médica? Não, para ambos. Ela quer ser tratada assim, tudo bem. Está no seu direito. No entanto, acho isto uma enorme futilidade e uma coisa bem foleira.

Uma pequena historinha: há uns tempos veio aqui um senhor a casa fazer um pequeno questionário para estudos por parte INE. Perguntou o meu nome, idade, habilitações e tal. Quando lhe disse que era licenciada começou logo a tratar-me por Dra. Aquilo meteu-me uma aflição! Um senhor, com idade para ser meu pai, a tratar-me por Dra.? Além de que me senti velha. Pedi ao senhor para não me tratar assim, mas o homem insistiu. De cada vez que ouvia aquele "Dra." antes do meu nome sentia uma comichãozinha estranha. Não gostava daquilo e continuo a não gostar.

E quando telefonamos para algum lado? Se cometemos o erro crasso de não meter o "Dr." ou o "Engenheiro" atrás somos logo apelidados, mesmo que mentalmente, pela pessoa que nos atendeu, de mal-educados. Podemos conhecer o "Dr." ou o "Engenheiro" há anos, pode ser nosso amigo de longa data, nosso irmão, nosso primo ou até namorado, mas aquele título é imprescindível. Caso contrário "acusam-nos" de falta de respeito.

Há em Portugal uma vontade enorme de exibir os títulos. E não consigo entender o porquê, pois em mais nenhum país isto acontece. Na América e na Ingleterra é tudo corrido a "You" que é uma maravilha. Não há cá "Doctor" ou "Engineer" para ninguém. Se, por alguma eventualidade, querem tratar alguém de uma forma mais educada fazem-no utilizando somente o "Sir", "Miss" ou "Mrs.", que equivale, respectivamente, ao nosso "Sr.", "Menina" e "Sra.". Fora isso, são todos tratados como igual e de maneira informal.

Aqui são todos "Drs.", mesmo quando ainda nem sequer terminaram o curso.

Manias...

11 comentários:

Magdix disse...

Concordo contigo! Mas fazer o quê? É a "terrinha" que temos...:S No meu trabalho às vezes acontece, estar a falar com as pessoas, mas algumas fazem questão de me dar a entender que são Doutores ou Engenheiros e eu que remédio tenho de o tratar assim, antes que seja corrida do emprego! =)
Pode ser que as gerações futuras comecem a mudar essa tendência!

Anne disse...

ó filha não ves onde tudo começa? quando entramos para a universidade e supostamente temos de tratar os do 3o ano por doutores na praxe então aí se vê de onde surge esse coisa ridícula do título...
Porque que mérito têm eles para serem chamados assim só porque chegaram ao 3o ano e mts deles com 10 cadeiras em atraso?
nao sao nem médicos nem têm um doutoramento. por isso é cmg não tiveram muita sorte... :)

Aninhas disse...

Magdix...

Pois, infelizmente temos que nos sujeitar a certas coisas para conservarmos o emprego.

Mas relembra, de vez em quando, que também és licenciada :p Poder ser que aí comecem a mudar de atitude.

Bjx

****

Anne...

Olha, isso de chamar os do 3º ano de Dr. é a coisa mais parva que já vi.

Doutores da treta é da burrice só se for. Porque há lá com a cada um... Até são apelidados de "mobília da casa" por já lá andarem há tanto tempo.

Bjx

Saga disse...

Há um senhor, a quem eu fiz uns trabalhos há dois anos, que me tratava sempre por doutor. :p Fosse ao telefone, fosse pessoalmente... É estranho. :p

**

Aninhas disse...

Saga...

É um bocado :P Não gosto muito.

Bjx

Olhos Dourados disse...

Os licenciados têm o título de Dr., os Doutorados têm o título de Doutor, ou Professor DOutor. Era assim que se encontrava à porta dos gabinetes dos professores nas universidades.

A mim não me faz confusão nenhuma, logo que não seja para tentarem inferiorizar as pessoas.

Falaste num centro de dia, já estás a trabalhar?:)

Aninhas disse...

Olhos Dourados...

Sim, eu sei. Mas faz-me confusão esta mania dos títulos. Pois, verdade seja dita, muitos usam-nos porque assim se sentem superiores aos demais.

Infelizmente ainda não estou a trabalhar. Quando disse "aqui no centro de dia" era "aqui no centro de dia da minha terra".

Quando tiver a trabalhar dou logo a notícia aqui no blogue em primeira mão, tal será a minha felicidade :)

Bjx

Nês disse...

Querem ser grandes, como muitos deles não têm estatuto profissional para isso têm de o arranjar de outra maneira. Enfim...é o que temos

Luz disse...

A mania começa toda na universidade... se estão no 3º ano a já se acham superiores, então depois de terem o curso é que são!!
Enfim...é o país onde estamos!

Mas olha que eu tive um professor que exigia ser chamado, pelo menos nos mails, por PhD! E assinava sempre assim! Degradante!

bjino

Saint and Sinner disse...

Realmente é dificil de entender...

tens um miminho no meu blog *

Aninhas disse...

Nês...

Sim, infelizmente é o que temos.

Bjx

****

Luz...

Professores com a mania é o que não falta também.

Bjx

****

Saint and Sinner...

Já vou ver :)

Bjx